Posted in:

Podemos usar Pilates para hipertensão? Entenda os motivos!

A pressão arterial surge como resultado da força exercida pelo fluxo sanguíneo contra as paredes das artérias. Portanto, ela é uma combinação de fatores relacionados ao débito cardíaco e à resistência vascular periférica. O Pilates para hipertensão é uma opção de tratamento para esta doença.

Existem outros fatores que podem determinar o aumento ou diminuição da pressão, incluindo:

  • Retorno venoso;
  • Frequência cardíaca;
  • Volume sanguíneo;
  • Contratilidade e relaxamento do miocárdio.

Quer saber mais sobre o assunto? Continue lendo!

Como funcionam os vasos sanguíneos

A dilatação e constrição de vasos sanguíneo é controlada por hormônios do sistema nervoso simpático. Por isso, a hipertensão está bastante relacionada a casos de obesidade, nos quais esse sistema aumenta a constrição dos vasos, além de aumentar a retenção de líquidos nos rins. Esses dois fatores levam a um aumento da pressão arterial, ou seja, hipertensão.

Porém, existe mais envolvido no controle da pressão arterial. O sistema renina-angiotensina, por exemplo, realiza o controle fisiológico da pressão e da quantidade de sódio do corpo. Através dele, o rim secreta um hormônio, a aldosterona, que controla a quantidade de água e sódio no sangue. Assim, ele consegue mantê-la em seu nível normal.

Em algumas situações o nível de água ou sódio no sangue aumenta por causa de algum distúrbio, fazendo com que a pressão passe de seus níveis normais.

Outro sistema também atua na regulação do fluxo sanguíneo: o endotélio. Em indivíduos hipertensos esse sistema sofre alteração, isso também acontece em casos de aterosclerose. Com suas alterações, a resistência vascular periférica aumenta e surge hiperplasia da parede vascular. Acho que você já sabe as consequências desse distúrbio: aumento de pressão arterial.

A alteração em qualquer um desses sistemas que mencionei pode levar a um aumento de pressão. Esse aumento, por consequência, também danifica as paredes das artérias e diminui seu diâmetro, contribuindo cada vez mais para uma pressão aumentada.

Pacientes com hipertensão são 40% dos casos de infarto, 80% dos casos de acidente vascular cerebral e 25% dos casos de insuficiência renal. Só existe uma maneira de evitar esses problemas e melhorar a longevidade e qualidade de vida do hipertenso: controlando a doença. Pilates para hipertensão pode ajudar nesse quesito!

Tratamento não medicamentoso da hipertensão

O tratamento da hipertensão é uma combinação de uso de medicamentos e mudanças de hábitos de vida. Os medicamentos são utilizados para diminuir o estresse exercido sobre as artérias, portanto, a pressão arterial. Mas nós, profissionais do movimento, nada temos a ver com esse tratamento e nunca podemos receitar medicamentos para nossos pacientes hipertensos.

Felizmente, estamos muito envolvidos na segunda parte do tratamento: alterações no estilo de vida. Acontece que boa parte das pessoas com a doença a desenvolvem por causa do excesso de peso, sedentarismo e alimentação pouco balanceada.

Para conseguir um controle adequado de pressão, esse paciente precisa de uma equipe multidisciplinar. Em primeiro lugar, um nutricionista deve orientar sua dieta para que ele diminua a ingestão de sal e mantenha uma alimentação balanceada.

Depois, nós entramos em ação com a prática regular de atividades físicas. Detalhe: essas atividades podem ser qualquer uma que agrade o paciente hipertenso. Precisamos que ele se mantenha motivado para não deixar a prática, o que prejudicaria os resultados do tratamento.

Além disso, é importante realizar o controle diário da pressão arterial. Ao medir a pressão, a pessoa vê 2 números registrado. O maior deles é a pressão arterial sistólica, o outro é a pressão arterial diastólica.

A pressão sistólica acontece com as contrações do coração e é a pressão máxima nos vasos sanguíneos. A diastólica é a menor nos vasos sanguíneos e acontece nas fases de relaxamento do coração.

Através de sua observação o paciente hipertenso consegue perceber quando está próximo de períodos de aumento crítico da pressão e evitá-los.

Hipertensos podem praticar Pilates?

Boas notícias: o método Pilates é um forma excelente para quem tem problemas cardíacos, inclusive hipertensão! Sua execução melhora o fluxo de sangue nos vasos e melhora o retorno venoso dos membros inferiores. Se o fluxo de sangue está melhor, o miocárdio precisa esforçar-se menos para bombear e retornar todo o sangue, diminuindo o estresse cardíaco.

Alguns boatos a respeito do Pilates dizem que ele não deveria ser usado com pacientes hipertensos, mas eles não passam de boatos. O uso do Método não aumenta a pressão arterial, apesar de ser um exercício de força.

Como o Pilates preza pela boa execução, não pela intensidade do movimento, costumamos trabalhar com um número pequeno de repetições. Além disso, usamos a respiração para desenvolver as aulas, e ela auxilia o paciente hipertenso a não sofrer aumento de pressão.

A respiração tem mais uma vantagem: esse aprendizado ultrapassa a aula. Hipertensos sofrem com apneia do sono, algo que diminui muito depois de começar a prática do Pilates e aprender a respirar direito.

Quem pratica Pilates também sabe que, apesar de incentivar o fortalecimento, ele proporciona relaxamento muscular. O alívio das tensões combinado ao fortalecimento de grandes grupos musculares auxilia muito os pacientes hipertensos.

Cuidados nas aulas de Pilates para hipertensão

É claro que, ao praticar o Pilates para hipertensão também precisamos adotar alguns cuidados. Esses pacientes não são atletas saudáveis prontos para uma aula super intensa, mas podem fazer muita coisa dentro do Pilates para hipertensão. Em primeiro lugar, nunca passe do limite do aluno.

Assim que ele começar a sentir-se cansado ou algum tipo de incômodo, pare e deixe que ele descanse. A aula deve ser adaptada para o indivíduo, não o contrário. Também devemos evitar posições invertidas que facilitam muito o retorno venoso e podem levar a um aumento súbito de pressão arterial.

Recomende ao aluno que tome a quantidade adequada de água e sempre pergunte se ele está medicado. Para que a aula de Pilates seja segura ele precisa ter acompanhamento regular com um médico e tomar os medicamentos conforme orientado.

Conclusão

O Pilates para hipertensão é excelente para quem deseja manter uma vida mais saudável. Porém, todos seus benefícios serão nulos se trabalharmos com um paciente que não segue o tratamento corretamente.

Precisamos entender que praticar o Pilates gera controle de pressão a curto prazo nos pacientes com a doença. Por isso, a prática precisa ser constante, sem muitas faltas ou ficando semanas sem praticar. Caso contrário, seu aluno não terá ganhos significativos para seu problema e ainda deixará de conseguir um corpo mais controlado e com melhor movimento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *