Posted in:

Osteoartrite de quadril: como acontece o tratamento conservador

Sabia que a osteoartrite de quadril atinge boa parte dos pacientes idosos? Nós, profissionais do movimento, temos uma obrigação de encontrar meios de aliviar a dor e recuperar a funcionalidade desses pacientes. Saiba nesse artigo como o tratamento conservador, usando o movimento, consegue auxiliar quem tem osteoartrite de quadril e confira, também, algumas dicas para o tratamento após a cirurgia.

O que é osteoartrite de quadril?

Artrose de quadril, osteoartrite de quadril, existem diversas nomenclaturas pra mesma patologia. É importante sabermos que estamos lidando com uma doença que tem duas características principais: ela é crônica e extremamente incapacitante para o paciente.

Só para você entender, a osteoartrite é bastante comum, na verdade, é a doença musculoesquelética mais comum do mundo! Dados da OMS indicam que cerca de 25% da população mundial sofre com osteoartrite quando passa dos 65 anos de idade. É muita gente com esse tipo de patologia, não acha?

Os tipos mais comuns são as de joelho e de quadril. Essas duas articulações sustentam o peso do corpo durante o movimento portanto, estão mais sujeitas a desgastes e desequilíbrios ao longo do tempo. Peguemos o exemplo do quadril, já que estamos falando dele nesse artigo.

A cintura pélvica é responsável por:

  • Transferir forças;
  • Anular forças.

Ou seja, toda força que geramos num movimento acaba ou começa no quadril – de certa maneira. Mesmo os movimentos de membros superiores precisam desta articulação para conseguirem força e acontecerem de forma funcional. Depois de anos suportando cargas, muitas vezes extremas, é até compreensível que a articulação desenvolva algum tipo de problema.

Infelizmente, para cerca de 20% das pessoas acima de 55 anos, o problema é a osteoartrite de quadril.

Até pouco tempo atrás, ser diagnosticado com osteoartrite era um caminho sem volta. A doença era considerada uma consequência do processo de envelhecimento que só podia ter seus sintomas aliviados. Por isso, pacientes com a patologia acabavam simplesmente fazendo uso de analgésicos, anti inflamatórios e infiltrações para aliviar a dor. Em alguns casos extremos, era realizada cirurgia.

Chegou a hora dos profissionais do movimento entrarem na história e trazerem a solução para esses pacientes!

Afinal, osteoartrite de quadril tem cura?

Se você trabalha com idosos ou patologias do quadril provavelmente já ouviu essa pergunta! Será que a osteoartrite de quadril tem cura? Podemos simplificar dizendo que ela não há uma cura.

Calma, não estou falando que isso significa que devemos desistir e deixar o paciente vivendo à base de analgésicos para o resto da vida. A osteoartrite consiste na degeneração da cartilagem que protege as estruturas ósseas do quadril.

O tecido cartilaginoso raramente se recupera, mesmo depois de anos de tratamento. Assim, nosso paciente não voltará a ter o mesmo quadril que tinha aos 30 anos. Mas podemos ajudá-lo a recuperar sua funcionalidade, movimentos e independência, além de aliviar a dor.

Tratamento da Osteoartrite

Existe tratamento para a osteoartrite de quadril e ele deve ser realizado de maneira multidisciplinar. Precisamos de métodos farmacológicos e não farmacológicos para conseguir uma melhora efetiva. Inicialmente, o paciente precisa ser muito bem informado a respeito da sua condição.

Digo isso porque, mesmo utilizando os exercícios perfeitos e fortalecendo o quadril, nada será completamente eficiente se não acontecer mudança de estilo de vida. O indivíduo precisará, inclusive, perder peso para evitar o excesso de impacto na articulação do quadril.

A obesidade é um importante fator de risco para o desenvolvimento de osteoartrite. Indivíduos obesos tendem a desenvolver quadros inflamatórios mais graves, sem contar na pressão que o peso exerce nas articulações que realizam a sustentação do corpo.

Seu aluno deve saber disso e ter consciência que seus hábitos de vida influenciam o tratamento diretamente. Ele precisa buscar acompanhamento nutricional para a perda de peso e praticar atividades físicas para complementar o tratamento. Vou te dar uma dica: treinamento funcional e Pilates são excelentes para esses pacientes!

Papel do movimento no tratamento da osteoartrite de quadril

A boa notícia é: o movimento tem muito a oferecer para os pacientes com osteoartrite de quadril. Conseguimos utilizar a fisioterapia e outras técnicas relacionadas para diminuir a dor, melhorar a amplitude de movimento e garantir que nosso aluno não perca sua independência. Lembrando que essa patologia é mais comum, apesar de não ser exclusiva, à terceira idade. Então também devemos trabalhar para melhorar o equilíbrio e prevenir quedas e lesões.

Vou fazer um pequeno adendo aqui: o tratamento cirúrgico para osteoartrite de quadril existe e muitas vezes é a solução que os pacientes escolhem primeiro. O que eles não lembram é que a cirurgia pode ter um alto custo, tanto financeiro quanto social. O período de recuperação pode ser longo e doloroso e até levar a perda de amplitude de movimento.

Inicialmente, o tratamento conservador deve ser a melhor opção. Só quando não conseguimos resultado algum com nossos métodos, o paciente deve buscar um profissional para realizar a cirurgia.

Exercícios de tratamento

Podemos utilizar os seguintes recursos no tratamento da osteoartrite de quadril:

  • Fortalecimento muscular com ênfase em quadril e membros inferiores;
  • Exercícios funcionais;
  • Exercícios para marcha;
  • Terapia manual;
  • Exercícios ativos;
  • Exercícios resistidos.

Uma revisão bibliográfica identificou eficiência do tratamento conservador com exercícios especialmente no alívio da dor em pacientes com a patologia. Um estudo inclusive mostrou que indivíduos com osteoartrite passaram a utilizar menos paracetamol graças aos efeitos do tratamento.

A terapia manual é uma das suas principais aliadas em casos que ainda possuem dor aguda. Em estudos, ela conseguiu melhora da dor em 81% dos casos. Por isso, podemos adotá-la como parte do tratamento nas fases iniciais, para aliviar a dor e melhorar a execução dos exercícios em aula.

Durante todo o tratamento devemos utilizar exercícios funcionais que sejam transferíveis para a vida diária do indivíduo. Isso inclui recuperação da marcha, para evitar desequilíbrios que sobrecarregam a articulação do quadril e possam piorar o quadro álgico.

Exercícios para cirurgia de quadril

O tratamento conservador é bom para quem tem artrose de quadril? Claro, ele é excelente, mas não é aplicável em todos os pacientes. Algumas articulações já estão desgastadas e prejudicadas demais quando chegam ao tratamento e são casos cirúrgicos.

Isso não quer dizer que o profissional do movimento deixe de ser importante. Ainda fazemos parte do tratamento antes e depois da cirurgia de quadril. Depois do procedimento temos a função de manter e melhorar a amplitude de movimento assim como os movimentos funcionais do indivíduo.

Respeitando o período de recuperação, precisamos aplicar protocolos de treinamento que foquem em estabilizar a articulação de quadril sem perder seus movimentos. Os principais resultados do treinamento nos períodos pré e pós-cirúrgico são a melhora da marcha e diminuição da dor.

Conclusão

Apesar de ser uma patologia degenerativa, a osteoartrite de quadril pode e deve ser tratada através de meios conservadores. Os exercícios mostram-se bastante eficientes no alívio da dor e recuperação da amplitude de movimentos.

Podemos utilizar todo nosso conhecimento para trabalhar com esses pacientes, incluindo a terapia manual, treinamento funcional e Pilates. Alguns de nossos focos no tratamento da patologia são fortalecimento muscular e recuperação de mobilidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *