Posted in:

9 exercícios para Escoliose e dicas para um tratamento eficiente

9 bons exercícios para escoliose

Sabe um dos pedidos que eu mais recebo? De exercícios para alguma patologia na coluna. Entre essas patologias, sei que muitos dos meus leitores querem conhecer mais exercícios para escoliose.

Realmente, os exercícios são parte importante da nossa aula e sempre queremos variar. A intenção é deixar a sessão mais dinâmica e fazer com que o aluno a aproveite. Mas será que realmente precisamos de tantas variações?

Antes de apresentar os 9 exercícios para escoliose nesse artigo, quero propor um questionamento. Será que seu aluno realmente precisa de variações de exercícios sendo que ele nem consegue fazer um movimento básico primeiro?

É completamente compreensível que desejemos deixar a aula melhor para o aluno. Mas antes de tudo devemos prezar pela qualidade do movimento e a garantia de uma progressão segura. Se a pessoa é incapaz de fazer um exercício básico ele precisa primeiro aperfeiçoar o exercício antes de passar para o próximo.

Preste atenção no que está faltando para seu aluno para conseguir dominar esse exercício básico. Será flexibilidade? Força de algum grupo muscular específico? Trabalhe exercícios preparatórios e só após uma habilidade ser dominada é que devemos seguir para uma mais desafiadora.

Sabendo disso, vamos falar sobre os exercícios para escoliose. Aqui nesse artigo demonstrarei 9 exercícios que podem ser usados para o tratamento dessa patologia usando equipamentos de Pilates. Também falarei um pouco sobre a patologia e darei dicas úteis para o tratamento.

Vamos aprender ainda mais sobre a escoliose? Então continue lendo para adquirir todo esse conhecimento.

Qual é o objetivo de exercícios para escoliose?

como fazer exercícios para escoliose

Na hora do tratamento exercícios sempre devem ter objetivos. Mesmo que seja só fortalecer uma musculatura de base, isso é muito importante.

Percebo que muitos profissionais esquecem disso quando começam a procurar exercícios para seus alunos com escoliose. Essa é uma patologia relacionada a desequilíbrios musculares, portanto queremos corrigi-los no tratamento.

Antes de decidir se esses exercícios realmente se aplicam ao seu aluno você deverá fazer uma avaliação cuidadosa. Cada corpo possui seus próprios desequilíbrios precisando de tratamentos individualizados.

No caso específico da escoliose também deveremos nos lembrar quais são os objetivos do tratamento conservador da patologia. Em primeiro lugar queremos impedir a progressão da curva formada na coluna.

A escoliose é um desvio na coluna que, caso não tratado, poderá progredir. Essa situação é extremamente comum, especialmente em jovens. Portanto, o seu primeiro objetivo nesse tratamento será impedir que a curva aumente.

Conforme o ângulo da curva crescer nosso aluno precisará de intervenções diferentes, podendo até precisar de operação. Assim, um bom tratamento conservador será a melhor maneira de evitar um tratamento mais invasivo.

Também devemos lembrar que o Pilates e o Treinamento Funcional têm a função de melhorar os movimentos do corpo. Ou seja, deveremos recuperar padrões de movimento funcionais e na postura.

Mas existe uma prioridade que deve superar todas as outras: aliviar a dor. Nem todo aluno com escoliose possui dor, isso dependerá muito do grau da curva, dos desequilíbrios musculares e das compensações. Mas quem sente dor precisa de um alívio imediato.

Está trabalhando com um aluno que reclama do desconforto causado pela escoliose? É por aí que você deve começar. Para isso poderemos utilizar uma variedade de métodos, como liberação miofascial, terapia manual e alongamentos. Esses métodos também devem ser escolhidos de acordo com a especialidade do profissional e características do aluno.

Como aplicar os exercícios?

objetivo dos exercícios para escoliose

Vimos que os alunos são indivíduos e devem ser tratados de acordo com suas individualidades. Claro que o tratamento ou reabilitação deve considerar alguns objetivos, começando pelo alívio da dor e contenção do desvio.

Agora chegou a hora de entender como aplicar esses movimentos em aula. Como sempre falo, não existe uma fórmula mágica. Mesmo que você mande seu aluno com escoliose fazer os exercícios desse artigo 200 vezes ele não vai melhorar.

Você deve fazer um planejamento para que os movimentos ajudem a corrigir os desequilíbrios e compensações. Na escoliose precisamos estar muito atentos a todas as regiões do corpo.

Existe algo chamado fáscia que faz com que uma reabilitação localizada seja inútil. Você pode tratar só a região da coluna afetada por anos sem colher muitos resultados. A fáscia é um sistema interconectado por todo o corpo.

Isso quer dizer que quando uma parte está tensionada essa tensão vai se espalhar para outras regiões. Muita gente lembra só dos exercícios para paravertebrais nos alunos com escoliose. Mas deixa eu te avisar: esse é um grande erro.

Precisamos incluir também exercícios para glúteos, Psoas, Core e diversas outras partes. Agora deu para entender como focar só na escoliose e no que ela tenciona é um erro?

9 exercícios para escoliose

Agora que entendemos um pouco mais como e por que usar os exercícios, chegou a hora de aprender alguns deles. No vídeo abaixo demonstro 9 exercícios para escoliose.

Sempre é bom lembrar que essas são sugestões, talvez seu paciente precise de alguns exercícios diferentes.

Devo fazer exercícios para os dois lados?

exercícios de escoliose para os dois lados

Ao se tratar de escoliose essa é uma dúvida muito comum. Recebo perguntas assim com frequência, então é bom lembrar.

Eu costumo fazer exercícios para os dois lados. Muita gente imagina que como o lado está com uma curvatura para um lado do corpo ele só precisa trabalhar essa região. Porém precisamos lembrar de algo: nosso corpo consegue se adaptar às mais variadas situações.

Com a escoliose não é diferente. Devido à curva realizada pela coluna os dois lados do corpo estarão compensados e com musculaturas enfraquecidas. Nosso trabalho deverá aliviar a tensão e fortalecer ambos os lados para recuperar os movimentos funcionais.

Além disso, também devemos perceber que durante um exercício todo o corpo se movimenta. Lembram como o Pilates e o TF utilizam exercícios globais para fortalecer o corpo por inteiro?

Com frequência trabalhamos com alunos sedentários que passam boa parte do seu tempo sentados. Será que é realmente tão ruim fazer exercícios simétricos com esse aluno? Assim ele aproveita a aula para tornar seu corpo mais ativo e saudável.

Caso você tente fazer exercícios simétricos com seu aluno e ele reclamar de dor volte para o início desse artigo. Qual é o primeiro passo do nosso tratamento mesmo?

Aliviar a dor. Então nunca force exercícios que seu aluno é incapaz de fazer por causa da dor. Você deverá descobrir qual é a origem do desconforto, corrigi-la para depois conseguir tratar da patologia.

Escolioses causadas pela dor

exercícios para escoliose causadas pela dor

Os exercícios que mostrei nesse artigo não te ajudarão a tratar seu aluno se você ignorar sua origem. Ok, existem as escolioses idiopáticas, sem causa conhecida, mas também encontraremos outros tipos no Studio de Pilates.

Um deles que é bastante comum é a escoliose causada pela dor. Um aluno com hérnia de disco, por exemplo, pode estar gerando compensações para aliviar essa dor. O que quer dizer que o desvio dificilmente será resolvido só com fortalecimento de paravertebrais.

Quando a dor está entre as causas da patologia seu paciente provavelmente chegará no seu Studio dizendo:

Tenho uma escoliose que me dá muita dor.

O problema é que provavelmente é o inverso. O aluno começou a perceber a dor que causou a escoliose. Seu trabalho será de identificar o problema de origem e corrigi-lo para então conseguir tratar a escoliose.

Caso contrário você terá dificuldades de realizar boa parte dos exercícios para escoliose que sempre causarão dor no paciente.

Outros músculos que não podemos esquecer

outros músculos no tratamento da escoliose

Já mencionei que é bastante comum o profissional focar demais nos paravertebrais na hora de tratar a escoliose. Realmente, todos os exercícios para escoliose que costumamos encontrar estão relacionados a eles.

Sustentar a coluna será uma função importante no aluno com escoliose, porém o corpo também possui bases. Quer um exemplo fácil de entender?

Os glúteos geralmente são esquecidos na reabilitação da escoliose. Quem pensaria em trabalhar glúteos quando o problema está na coluna, não é mesmo? Nosso aluno certamente pensaria assim, mas nós, como bons profissionais, vamos além dessa mentalidade.

Glúteo médio e máximo

Os glúteos auxiliam a sustentar o peso do corpo e são essenciais em qualquer trabalho de reabilitação. Pode parecer estranho relacionar glúteos com problemas na coluna, mas eles influenciam muito nessa região.

Essas musculaturas estão inclusive relacionadas à dor lombar inespecífica, mas vou deixar que minha colega Janaína Cintas fale mais do assunto. Você pode conferir um ótimo artigo sobre o assunto nesse link.

No caso da escoliose, os glúteos são importantes por auxiliarem na sustentação do corpo e na manutenção da postura. Não se esqueça que o glúteo está envolvido nos movimentos da pelve e, consequentemente, vai ter influência na coluna lombar. Vou te dar uma dica: seu aluno sente dor na hora de trabalhar paravertebrais ou outras musculaturas relacionadas à escoliose? Comece pelas bases.

Enquanto você realiza o alívio da dor pode aproveitar para realizar alguns exercícios para glúteos. Claro que é importante tomar cuidado com o movimento escolhido, muitos deles incluem contração de áreas que podem estar doloridas.

Psoas

Sabe com o que o Psoas está relacionado no nosso corpo? Praticamente com tudo.

Ele é um estabilizador do corpo e pode levar a pior mobilidade articular, equilíbrio estrutural e até amplitude de movimentos. Além disso, precisamos desse conjunto fortalecido e com amplo funcionamento para uma boa postura.

Um Psoas tensionado também está entre os culpados por desconfortos nas escolioses. É possível que a musculatura esteja tensa de maneira unilateral, gerando tensão também nos ilíacos.

O Psoas algumas vezes está entre os causadores do quadro de escoliose. Ao ficar tensionado unilateralmente ele gera um movimento de torção que ajuda a formar o desvio na coluna. Deu para entender como os exercícios para escoliose nunca devem esquecer do Psoas?

Se você estiver trabalhando com um aluno escoliótico que reclama de dor a liberação do Psoas é uma sugestão. Ela provavelmente fornecerá um alívio significativo em pouco tempo.

Papel da liberação miofascial

Além dos exercícios para escoliose, existe outro ponto importante na reabilitação da escoliose. Precisamos sempre lembrar de tratar também as fáscias.

Elas são responsáveis pelas compensações espalhadas pelo corpo que você encontrará nesse aluno. Portanto você nunca conseguirá completar seu trabalho de reabilitação sem consertar essa camada de compensações.

Ao encontrar um paciente com escoliose você estará enfrentando um desafio. Precisamos encontrar todas as compensações e problemas escondidos nesse corpo que está se adaptando para manter-se ereto.

O desvio na coluna é só o começo do que precisamos tratar. Como as fáscias são contínuas as compensações podem estar espalhadas por todo o sistema. Então nunca se esqueça da liberação miofascial, ela também te ajudará a garantir uma melhora no problema.

Quem está com dúvida sobre quando usar a liberação entenda: essa é uma técnica importantíssima para qualquer aluno seu. Eu costumo utilizá-la tanto no início da aula quanto no final. Claro que tudo depende do tipo de trabalho que você pretende realizar com esse aluno.

Conclusão

conclusão exercícios para escoliose

Tratamos alunos com escoliose todos os dias, então muitos de nós ficam em dúvida quanto a exercícios para usar. Posso recomendar alguns exercícios bastante úteis para o tratamento da patologia, mas não posso criar uma regra milagrosa.

O profissional do movimento deve avaliar seu aluno com cuidado e descobrir quais são as origens e fatores que influenciam na escoliose. A partir de um bom conhecimento do corpo do aluno você conseguirá definir se os exercícios aqui demonstrados realmente se aplicam ao caso.

Também devemos sempre nos lembrar de trabalhar com todo o corpo durante o tratamento. O desvio é na coluna, mas as tensões se espalham através das cadeias musculares e do sistema de fáscias. Portanto, lembre-se de incluir exercícios com musculaturas como glúteos e Psoas em suas aulas.

Você poderá utilizar uma série de técnicas para tratar seu aluno, sendo que a liberação miofascial é bastante importante. As fáscias estão intimamente relacionadas à escoliose, fazendo com que a tensão se espalhe pelo corpo causando compensações.

Para corrigir as compensações será necessário realizar liberação miofascial cuidadosamente. Combinando as diversas técnicas com os exercícios conseguiremos melhorar muito o quadro do aluno e evitar futuras compensações.

Posteriormente, quando já estivermos com o trabalho de tratamento e prevenção completo, deveremos continuar trabalhando com o aluno. Ele precisa continuar se exercitando para garantir que não perderá seu padrão de movimento funcional e gerará um novo quadro de dor.

Aproveite essas dicas para tratar ainda melhor seu aluno com escoliose! O Pilates e o Treinamento Funcional são maneiras eficientes para tratar variados tipos de patologias, mas só um bom profissional consegue utilizá-las ao máximo. Por isso é tão importante continuar investindo na sua formação e conhecimento.

Quer aprender ainda mais e conferir alguns exercícios? Baixe meu E-book sobre Treinamento Funcional Terapêutico aplicado a patologias da coluna. É só acessar nesse link e baixar gratuitamente.

15 Comentários

Deixe uma Resposta
  1. Muito bom e bastante explicativo pois quase ninguém fala no músculo do abdômen ilio psoa eu sinto muitas dores estou sofrendo muito e o médico disse que estou com problema nesse músculo e que preciso trabalhar ele .mas aqui aonde eu moro só tem um lugar para fazer pilates e o valor e um pouco puxado para mim e eu sei que em academias nem todo mundo está preparado será você poderia me dá algumas dicas que eu possa fazer para melhorar esse músculo em casa obs . Sempre tive escoliose! Obrigado

    • Oi, Antonia!
      Infelizmente não consigo te dar dicas por aqui, precisaria de uma boa avaliação para saber realmente o problema e quais são os exercícios adequados. Você realmente vai ter de encontrar um profissional de confiança na sua região.
      Abraços!

  2. Como sempre mandando muito bem em suas explicações sobre alterações posturais , abrindo nossa mente p melhorar o tratamento . Gostaria de saber com relação a quantidade de exercícios a serem realizados, a mesma quantidade dos dois lados ou fazer o dobro p o lado q tem a escoliose? Alguns palestrantes comentam de realizar o dobro. Por isso da minha pergunta.

    • Oi, Vanessa!
      A rotação de tronco é muito importante, porem tem que ser feito com cuidado e critério para evitar dores e compensações.
      Abraços!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *