Posted in:

Instrutor de Pilates e funcional: comece a praticar seus exercícios agora

instrutor de pilates precisa praticar os exercícios

Seja sincero: você tem um tempo do dia separado para a prática da sua modalidade? Mesmo que a resposta seja não, espero que esteja trabalhando para resolver esse problema. Todos nós sabemos que a rotina de um instrutor de Pilates ou funcional e extremamente corrida. Mesmo assim, não podemos nos dar ao luxo de fazer como nossos alunos e inventar desculpas para não praticar.

A prática da nossa modalidade é um ponto essencial para ter uma carreira promissora no Pilates, no funcional ou em qualquer outro método que envolva movimento. Sabe por quê? Para conseguir ensinar alguém a se mover de maneira correta precisamos saber fazer isso nós mesmos.

Nesse artigo quero dedicar um tempo exclusivo para te dar uma dica vital para quem quer ser um bom profissional e te convencer a segui-la. Aprenda agora mesmo a importância de praticar e se exercitar para ensinar melhor seus alunos e melhorar os resultados das aulas.

Por que o instrutor de Pilates e funcional também deve ser praticante?

por que instrutor de pilates e treinamento funcional devem fazer os exercícios

Preparar a aula, cuidar do Studio, cuidar da casa e da família, dar várias aulas no dia que vão até tarde da noite. Dá para entender que a rotina do instrutor de Pilates e funcional é corrida. Parece que nunca sobra tempo para cuidarmos de nós mesmos e colocarmos em prática tudo que falamos para o aluno.

Mas deixa eu te alertar: isso é essencial.

Sem praticar você não pode se considerar um bom instrutor. O primeiro motivo é: precisamos estar sempre preparados para demonstrar o movimento para o aluno. Muitos dos que estão na nossa aula não conseguem entender o exercício só ouvindo uma explicação. Eles precisam ver para compreender melhor. E como conseguirão isso se seu próprio instrutor está com o corpo despreparado?

Imagine, você está ensinando uma aula de Treinamento Funcional para um grupo de corredores. O próximo exercício é uma variação de agachamento com salto, mas você, o instrutor, está com dificuldades para agachar. Como esses alunos conseguirão entender a posição correta do agachamento se ninguém conseguiu mostrar para eles? Por causa dessa falta de preparação do corpo você precisara realizar um número muito maior de correções durante o exercício. Isso significa uma aula bem mais chata e irritante para o aluno e com menores resultados para você.

Perceba a importância de ser um instrutor praticante. Isso mudará completamente sua aula, seu jeito de ensinar e maneira de lidar com o aluno.

Tipos de aprendizado que encontramos

tipos de aprendizado que o instrutor de pilates encontra

Existem diversos tipos de alunos nas nossas seções de Pilates ou treinamento funcional. Nenhum aluno é igual a outro e, portanto, não aprendem da mesma maneira. Alguns são mais visuais, outros mais auditivos e alguns mais cinestésicos. Sabe o que isso quer dizer? Que precisamos encontrar uma maneira de ensinar a todo mundo, mesmo que sejam diferentes.

E o que isso tem a ver com ser um praticante?

Nós também temos certos tipos de aprendizado. Ao fazer o exercício conseguimos entender como ele funciona para nosso corpo e como será mais fácil de passar para o aluno. Praticar te deixa com um feeling mais aguçado para explicar cada movimento para seu aluno.

Claro que isso não te dispensa de um conhecimento aprofundado sobre o movimento, a região do corpo trabalhado e o próprio exercício. Combinando o conhecimento prático e teórico conseguimos melhorar nossa maneira de lecionar e os resultados com o aluno.

Caminho sensorial do corpo

instrutor de pilates precisa praticar pilates

Você sabe por acaso por que o Treinamento Funcional trabalha com padrões de movimento? O corpo não entende todas as ações individuais que fazemos para realizar certa ação. No agachamento, por exemplo, ele não entende quando e quais musculaturas ativar, qual movimento articular deve acontecer e informações afins. Mesmo estudando biomecânica por anos ele continuará sem entender porque o movimento funciona por padrões.

O aprendizado de movimentos envolve uma série de caminhos sensoriais que estão ligados a tudo que vamos e sentimos. Eles criam reflexos que ajudam a realizar certa ação sem precisar se concentrar e pensar nela.

Cada um tem seu próprio caminho sensorial, o seu não será igual ao do aluno. Mas realizar o movimento ainda te dá o caminho sensorial parcialmente pronto. Praticar te ajuda a entender:

  • Quais musculaturas são ativadas;
  • Como o corpo se sente em determinada posição;
  • Qual é a fase mais difícil ou complicada;
  • Possíveis dificuldades que o aluno pode ter.

Veja: você já consegue ter várias ideias para ensinar o exercício só de praticar. Cada aluno seu consegue aprender muito mais com a experiência passada pelo seu próprio instrutor de Pilates ou funcional.

Praticar não é o suficiente

por que instrutor de pilates precisa estudar

Praticar te ajuda a preparar uma aula melhor e a ensinar com mais precisão, mas não é o suficiente. Precisamos ir além como profissionais do movimento e nos dedicar ao estudo da nossa modalidade e do corpo em geral. Separe um tempo do seu dia para estudar, fazer seus cursos ou até ler.

Sabe o tempo que você passa aqui no blog lendo sobre reabilitação, dicas de exercícios e assuntos relacionados? Ele também é essencial para seu aperfeiçoamento. Também devemos sempre ir atrás de cursos e outros conteúdos que possam melhorar seu atendimento. Todo conhecimento é útil e será um adicional na hora de atender e tratar clientes.

Conclusão

Movimento é necessário não importa sua idade, profissão ou objetivo de vida. Todos nós precisamos de um corpo com movimento funcionais e livres de compensações. Mas alguns de nós precisam focar nisso mais do que outros. Se você pretende ensinar alguém a realizar exercícios corretamente deve primeiro ensinar a si mesmo.

Sempre seja um praticante da sua modalidade. Mesmo um instrutor de Pilates que está na área há 10 anos deve utilizar o Método para continuar seu aperfeiçoamento. Fazendo isso você realizará um bem incrível para seu próprio corpo e para seus alunos, que começam a usufruir do seu conhecimento mais aprofundado na área.

Também te dou uma dica extra nesse artigo: estude e muito. Quanto mais conhecimento você tiver a respeito do corpo e de suas compensações e patologias mais completas serão as aulas. Tempo gasto estudando nunca é perdido.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *