Posted in:

[INFOGRÁFICO] 5 passos para uma avaliação perfeita

como realizar a avaliação perfeita

Você sabe qual é o ponto crucial do seu atendimento que determina o sucesso ou não do programa de treinamento? Se respondeu “avaliação” está completamente certo, parabéns! Sem uma avaliação perfeita ou perto disso dificilmente conseguimos recomendar os exercícios corretos.

É nessa etapa da aula que conseguimos determinar o que precisa ser trabalhado, como e em qual ordem. Deixar uma avaliação mal feita é o mesmo que pedir para que suas aulas deem errado e rendam poucos resultados. A longo prazo você terá um aluno pouco satisfeito e pronto para te deixar e buscar outro profissional.

Calma, erros na avaliação acontecem, mas é possível prevenir quase todos eles. Para isso preparei 5 passos básicos que te ajudarão a realizar a avaliação perfeita. Vamos começar? Continue lendo para aprender ainda mais.

5 passos para a avaliação perfeita

1. Avalie em segredo

O que quero dizer é, nada de falar para o aluno “Hoje eu vou te avaliar” assim que ele entrar na aula. O melhor é avaliar sem avisar o aluno, pelo menos enquanto fazemos a avaliação de seus movimentos funcionais. Quando falamos em avaliar a ideia que vem na cabeça é de prova como aquelas que tínhamos na escola e na faculdade. Isso quer dizer que a pessoa fica com medo de falhar e conscientemente corrigirá seus movimentos.

Porém no momento da avaliação queremos ver as falhas claramente. Por isso minha recomendação é usar o “segredo” a seu favor. É claro que depois de terminar você pode e deve falar os resultados para a pessoa.

2. Use movimentos

A avaliação estática faz parte da avaliação e conseguimos tirar diversas informações úteis dela. O que não quer dizer que ela consegue substituir a avaliação utilizando exercícios. É através do movimento, em especial os funcionais, que conseguimos descobrir a situação do aluno.

Sempre tente usar movimentos similares àqueles usados no dia-a-dia do aluno, incluindo de modalidades esportivas que ele pratique.

3. Use testes

Digamos que você separou um exercício específico para avaliar a mobilidade do ombro da pessoa e identificou que ela está um pouco limitada. Não é possível ter certeza desse resultado só com um exercício, lembre-se de adicionar exercícios adicionais para confirmar suas informações e ter resultados mais confiáveis.

4. Dê os resultados após avaliar

Vejo um problema com frequência: o instrutor começa a avaliação e vai indicando cada um dos problemas do aluno para ele enquanto a realiza. Alguma hora o aluno precisará ser corrigido e saber dos seus desequilíbrios e compensações, mas se fizermos isso na hora errada acabamos diminuindo seu rendimento.

Evite dar resultados durante a avaliação. Você terá a oportunidade de corrigi-lo o quanto quiser nas aulas posteriores, que inclusive devem servir para consertar os pontos mais urgentes identificados.

5. Repita a avaliação

De nada adianta avaliar o aluno no começo do ano e ir evoluindo ser realizar avaliações para seu acompanhamento.

“Como saber quando avaliar meu aluno?”

Essa é uma questão muito comum e a resposta é simples, sempre que você, o instrutor, achar necessário.  O ideal é fazer isso antes de evoluir o aluno para ter certeza que ele está preparado para exercícios mais avançados. Também usamos a avaliação como uma maneira de mostrar resultados para o aluno e mantê-lo satisfeito com o programa de treinamento.

Conclusão

Quando o assunto é algo tão importante quanto a avaliação devemos tomar todo o cuidado possível para realizá-la de maneira perfeita. Portanto lembre de seguir esses 5 passos que te ajudarão a melhorar a avaliação e ainda oferecer melhores resultados para todos seus alunos.

Quer aprender ainda mais sobre a avaliação? Confira meu artigo completo sobre a avaliação no treinamento funcional terapêutico.

2 Comentários

Deixe uma Resposta
    • Oi, Álvaro!
      Você pode simplificar seu protocolo de avaliação ou avaliar enquanto a aula acontece. Nesse último caso você demorará um pouco mais para ter os resultados, mas também é bem útil.
      Abraços,
      Keyner Luiz

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *